Um papo com o (grande) mestre

4 de janeiro de 2011 § Deixe um comentário

 

Galera, boa noite.

 

O título deste post se refere a algo que eu tenho o privilégio de disfrutar desde 2008 quando o conheci. Em seu aniversário de 2010, eu escrevi este texto, como presente. Tendo em vista que, como sempre, eu estava quebrado de dinheiro, entretanto, acredito que o mestre tenha gostado: ele sabe valorizar que não é dinheiro, mas tem muitíssimo valor, mesmo que este valor não seja monetário.

Hoje, dia 04 de janeiro de 2011, tivemos o privilégio de ter mais uma prosa. Não era uma dessas reuniões importantes onde se coloca a melhor roupa, o melhor perfume e o melhor sorriso pra ir, era apenas um papo de amigos das antigas. Esse papo não tinha pauta, não chegamos no horário certo e nem era em um lugar sério: era no shopping.

Falamos das novidades, das nossas conquistas e, mais uma vez: o mestre veio com as mãos cheias de boas novidades e sucesso para contar.

Falamos sobre literatura, sobre o trabalho dele na escola e seus novos horizontes, sobre o meu trabalho e meus novos horizontes, falamos sobre corporativismo, carreita.

É sempre bom (re)encontrar com um grande mestre como o Professor Jonas.

Leiam o blog dele e acompanhem-no: ele é mestre!!

Até mais!

Anúncios

Falácias de fim de ano

31 de dezembro de 2010 § Deixe um comentário

Tive a idéia desse post já há alguns dias, entretanto, não tive tempo para sentar e escrevê-lo: espero que ainda esteja em tempo. 😀

Não entendo o porquê das pessoas acharem que o fim de ano, por si só, pode melhorar as pessoas, ou que alguém vai querer beneficiá-lo só por causa de um tal espírito de paz que vem de não sei de onde e vai para não sei pra onde.

A televisão vira uma porcaria, e ninguém tem a simples idéia de fazer algo diferente: algo como uma programação para pessoas que simplesmente não estão interessados em natal, ou simplesmente estão enjoados de falar nisso.

Esse clima de paz é muito bom, quando você consegue fingir acreditar que na próxima segunda feira as pessoas não vão estar no seu encalço, do mesmo jeito que estavam ano passado, prontas para te ferir, ou simplesmente como sempre defender apenas seus próprio interesses sem pensar em mais ninguém, não procurando, assim, nenhuma melhoria.

Quando se consegue acreditar que as pessoas que te desejam “Feliz Natal” e “Feliz Ano Novo” simplesmente querem o seu sucesso, e quando você conseguir alcançá-lo não vão ficar te agorando ou esboçando a inveja em seus atos sempre que puderem.

Nessas épocas todo mundo finge o mundo é bonzinho, que “hoje a festa é sua, hoje a festa é nossa, é de quem quiser, quem vier” e que o ano que vem não vão fritar seu cérebro com informações manipuladas pelo poder de quem faz com esse país o que quiser. Você não sabia (ou discorda) do que eu disse? Me desculpe!

Vamos aproveitar o fim do ano para fazer um balanço deste ano e planejar como deixaremos de ser contraditórios, mentirosos e interesseiros no próximo ano. Quais os posicionamentos que vamos ter para defender nossos interesses sem ferir as pessoas e como vamos agir para sermos exemplo de integridade para as pessoas.

Feliz ano novo a todos os que me lêem e sucesso em tudo o que colocarem as mãos!!

E torçam para que não tenha nenhum atentado terrorista nessas festas pelo mundo a fora!

Abraço!!

Conclusões 2010

31 de dezembro de 2010 § 1 comentário

Senhores, boa tarde.

2010 foi um ano  de muito trabalho. Os resultados que tive se resumem em quarto período da faculdade completado, troca de atribuição de estagiário para funcionário no meu trabalho, publicação de alguns artigos em revistas voltadas para tecnologia, nomeação de MSP – Microsoft Student Partner -, que você pode conferir mais detalhes aqui.

Não cumpri todas as promessas que tinha feito para este ano, entretanto, estou saindo do mesmo satisfeito, com um sentimento de missão cumprida e com vários novos desafios para 2011.

Em 2011 se Deus quiser minha faculdade termina e eu vou ter um tempo para me dedicar a algumas coisas mais úteis: espero que essas aspirações não sejam simples utopias da minha cabeça sonhadora e espero não estar sonhando tão alto.Espero também em 2010 postar com mais regularidade nos blogs para que vocês que me lêem possam voltar aqui sempre e achar conteúdo que lhes interesse.

 

Que venham os desafios de 2011, e que tenhamos coragem para encará-los!!!

 

Até mais!

A importância das diferenças

20 de abril de 2010 § Deixe um comentário

Não fossem as diferenças, os quebra-cabeça não seriam montados
Não existiriam reações químicas miraculosas
Não haveriam idéias que revolucionam a humanidade
Não haveria democracia, monarquia, burocracia

Não fossem as diferenças
Todos os dias seriam apenas dias
E ninguém descansaria
Não haveria ninguém inteligente
Não haveria ninguém ignorante
Não haveria progresso

 

Visitem também o blog onde falo sobre Tecnologia: http://italochesleytech.wordpress.com/

 

Um forte abraço!!

Atenciosamente,

Ítalo Chesley

Mendigo prateado, casal Nardoni e algo mais

3 de abril de 2010 § Deixe um comentário

Boas noites senhores, tudo fino?

Comigo não está, evidentemente.

Embora o feriado de semana santa esteja sendo muitíssimo aproveitável, certas coisas que se vê por aí me deixam muito irritado e revoltado e outras, que, além dessas inspirações, me fazem refletir sobre um ponto de vista mais analítico e frio sobre elas e fico mais revoltado ainda e com um sentimento ainda maior de impotência diante das mazelas da nossa sociedade.

Há tempos, como vocês devem ter reparado, eu não falo mais sobre coisas que se vê na Tevê, mas  tem duas que decidi comentar aqui, porque, além de compartilhar a minha falta de lucidez com vocês, gostaria de saber se vocês compartilham das mesmas opiniões que eu: falemos então do Casal Nardoni e do Mendigo prateado.

Sinceramente, eles até que ficaram bonitinhos na foto, não acham? O cartazinho e o plano de fundo estão combinando e incrementando o visual, parabéns ao fotógrafo!!

Acredito muito que eles foram culpados pelo crime que matou Isabela Nardoni no dia 29 de março de 2008. Nem se fosse em uma série Norte Americana, alguém conseguiria plantar provas tão bem plantadas e com tanta efiicácia no local e  nem a (in)justiça brasileira também, conseguiria fazer vista grossa às provas.Posso apostar  alto que o que tinha de provas lá que encriminavam os dois é muito maior que a gente pensa, mas a mídia só mostrou o que interessa, e nós que não estávamos lá pra conferir, ficamos nisso mesmo.

Somando morte + evidências + junção de provas + julgamento, o resultado foi: os dois bonitinhos da classe média alta condenados a 31 anos de prisão para ele, e 26 anos de prisão para ela. Aplausos!!

Uma pequena reflexão: Qual é, ao menos teoricamente, o papel da prisão de uma penitenciária neste país? Reformar a personalidade de uma pessoa para que ela possa conviver novamente em sociedade, eu diria.

Na prisão eles pagarão pelo crime (que foi intepretado) que cometeram? Não!!

Eles precisam ter alguma reabilitação? Não!!

Na minha visão, é medíocre pensar que a prisão deles é justa, por mais tempo que eles passem lá.Sem ser radicalista, arrisco dizer que esse é um dos poucos casos onde a pena de morte se aplicaria perfeitamente e seria justo.Nada é capaz de trazer a me nina de volta, eles nunca pagarão pelo crime que cometeram e não precisam ser reintegrados à sociedade. Por que então precisam ficar presos? Ah sim…precisam ser protegidos. O Estado agora virou mamãe de assassino, colocando-o debaixo de suas asinhas. Fala Sério!!

Falando agora do lado que recebe a injustiça. Você viu o caso do mendigo que foi pichado de prata enquanto dormia na rua?

Conversando com meu pai, ele disse: Por que esse cara não acordou?

Eu respondi: Se ele tivesse acordado na hora talvez agora nem estivesse vivo.

Os animais irracionais que fizeram isso definitivamente não tem direito de conviver em sociedade. Eu espero que eles sejam pegos e que apanhem até esquecerem o próprio nome e, principalmente, o sobrenome.

Enfim, a sociedade atual nos deixa a cada dia mais perplexos pela ousadia dos marginais, principalmente os da classe média que tiveram escolha.

Enfim, vamos fazer o nosso melhor e deixar que eles por si só se corroam e morram bêbados presos entre as ferragens emaranhadas de seus conversíveis por aí.

Obrigado por ler esta postagem.

Atenciosamente,

Ítalo Chesley

Uns dias

1 de abril de 2010 § Deixe um comentário

Dia da mentira
Dia das mães
Dia dos namorados
Dia dos solteiros
Dia de ninguém
Dia de todo mundo

O dia-a-dia de todo mundo
É o dia pensando no Amanhã
Chorando pelo Ontem
Deixando morrer o Hoje sem ninguém pra acudir

O ciclo da utopia
Dos sonhos irrealizáveis
Arrastar-se-á pela posteridade assim

Ontem não pode mais valer a pena
Amanhã, só poderá amanhã
Mas, o hoje, pode hoje
Embora não tenha podido ontem
Nem possa mais amanhã

Os dias mais importantes
São os que denominamos
Sejam eles bons ou maus
Sejam seus nomes curtos ou longos
Sejam Dias da verdade ou da mentira

Obrigado por ler esta postagem!

Atenciosamente,

Ítalo Chesley

Algo bom do ser humano

26 de março de 2010 § 1 comentário

Olá querido leitor, tudo fino?

Você provavelmente vai achar esse post, principalmente vindo de mim, um trem meio estranho.

Falar mal da espécie à qual pertencemos é muito fácil, ainda mais porque é uma característica nossa. Pensando, cheguei à conclusão de que se existissem mais espécies de animais racionais dotados de fala na face da Terra, também falariam mal de si. Entre tantas notícias de desgraças causadas pela própria humanidade, as novelas, que colocam mais maquiagem nos vilões que nos mocinhos e os apresentadores de programas de receita, fofoca e afins, o que podemos nós encontrar de bom por aí?

Não se engane, eu não pirei a ponto de achar que a Globo ajuda, lá de vez enquando, alguns desfavorecidos porque é boazinha, ou que o Sílvio Santos diz “quem quer dinheirôô” porque virou um santo imaculado. Mas, de repente, olhei à minha volta e vi certas coisas: Tenho amigos que me apóiam, tenho família que me sustenta, tenho pessoas que me deram uma oportunidade para fazer algo que eu gosto, tenho pessoas que me insultam com seus olhares cretinos, tenho pessoas que ouvem a minha moléstia, tenho conhecidos tão medíocres, que me ensinam a tentar entender a sua pobre condição e tudo mais, você também tem isso? Não? Então, como está vivo?

Retóricas a parte, a verdade é que a humanidade tem em suas mãos potencial nuclear para destruir o mundo 5 vezes, e por que ainda não o fizeram? Por que a evolução de pensamentos está caminhando em frente e diariamente são discutidos, embora meio libertariamente, os direitos humanos, que inclusive a nossa Constituição já prevê?

Dizer que há algo de bom na humanidade pode ser contraditório da minha parte, mas, não podemos negar que convivemos com seres humanos que nos faz pensar assim.

Tentemos, a partir desta perspectiva, encontrar o que há de bom no ser humano, porque, o que há de ruim hora ou outra aparecerá como um leão faminto na nossa frente e teremos que encará-lo.

Obrigado por ler essa postagem.

Atenciosamente,

Ítalo Chesley

Onde estou?

Você está navegando atualmente a Uncategorized categoria em Ítalo Chesley.